Gestão estratégica reduz o passivo trabalhista nas empresas

Tema estará em discussão no 2o Seminário de Governança Trabalhista, realizado pelo IBGTr

Existem no Brasil mais de 2 milhões e 600 mil processos trabalhistas abertos, segundo dados do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Diante deste cenário, boas práticas de governança são fundamentais para que as empresas identifiquem os riscos trabalhistas inerentes à sua atividade econômica. A gestão estratégica do passivo trabalhista é um dos temas que serão discutidos durante o 2o Seminário de Governança Trabalhista, promovido pelo Instituto Brasileiro de Governança Trabalhista (IBGTr) e que acontece no dia 10 de novembro, na EBS Business School, das 8h30 às 17h30.

“O grande problema da questão trabalhista é que muitas empresas não veem o direito do trabalho como via de mão dupla, ou seja, não enxergam o preventivo como investimento e só se preocupam quando o processo trabalhista já está instaurado”, afirma Luis F. Cavalari Faller, advogado associado da Becker Direito Empresarial, um dos palestrantes.

Na avaliação de Faller, o ideal é que as empresas tenham um departamento jurídico ou de recursos humanos que sejam responsáveis por fazer planos de ação e procurar medidas preventivas, evitando futuros processos. “É muito mais vantajoso para a empresa investir no preventivo, não só pela questão financeira, mas também para o clima de trabalho, contribuindo, inclusive, para a melhoria da produtividade”, diz, destacando que as principais causas de processos trabalhistas são jornadas e horas extras, pagamento indevido e intervalo entre jornadas.

O Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) possui um modelo de governança trabalhista bem estruturado, que gera economia financeira, contribui para os resultados e para a gestão de clima organizacional. “Trabalhávamos com um com modelo de governança, que foi aprimorado a partir de 2008. Isso só tem trazido bons resultados para a empresa”, afirma Rita Guerim, gerente jurídica do GRPCOM, que apresentará um case sobre contingenciamento e apuração de valores em processos relacionados ao direito do trabalho.

 O evento – O 2o Seminário de Governança Trabalhista discutirá os temas: “Gestão Estratégica do Passivo Trabalhista – Como o Contencioso pode Auxiliar no Desempenho da Empresa”; “Reforma Trabalhista – Necessidades, Desafios e Perspectivas” e o “RH como Protagonista de Resultados”. O Presidente da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento Comportamental, Marcus Ronsoni, encerrará o evento com a Palestra Magna “Protagonista Organizacional – Como ter mais pessoas com a Mentalidade de Dono”.

A programação completa do evento, bem como o currículo dos palestrantes, está disponível no site www.ibgtr.com.br.

Posted in Artigos, Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *