2º Seminário de Governança Trabalhista reúne empresários para a discussão da sustentabilidade empresarial

Discussões colocam em pauta a gestão, as estratégias, perspectivas e desafios das relações de trabalho no cenário da Governança

Mais do que em qualquer outra época, em períodos de crise econômica e política como os que estão sendo enfrentados pelos empresários brasileiros, que lutam pela manutenção e sustentabilidade de seus negócios, a discussão de temas com expoentes do mercado que contribuam para a troca de ideias e a busca de soluções eficientes é uma oportunidade a ser plenamente aproveitada.

É com esse objetivo que o Instituto Brasileiro de Governança Trabalhista (IBGTr) promove, no dia 10 de novembro, o 2o Seminário de Governança Trabalhista, na EBS Business School, das 8h30 às 17h30.

Especialistas no assunto, como o professor da FGV-Rio, Luiz Guilherme Migliora; o conselheiro da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Paraná (ABRH-PR), Edmar Gualberto e o advogado trabalhista Luis Fernanco Cavalari Faller, associado do escritório Becker Direito Empresarial, além de gestores da área jurídica e de recursos humanos de empresas como Renault do Brasil, Aker Soluctions, ThyssenKrupp Elevadores e Paraná Banco estarão reunidos no evento para a troca de experiência e discussão de ideias.

As palestras têm como temas: “Gestão Estratégica do Passivo Trabalhista – Como o Contencioso pode Auxiliar no Desempenho da Empresa”; “Reforma Trabalhista – Necessidades, Desafios e Perspectivas” e o “RH como Protagonista de Resultados”. O Presidente da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento Comportamental, Marcus Ronsoni, encerrará o evento com a Palestra Magna “Protagonista Organizacional – Como ter mais pessoas com a Mentalidade de Dono”.

Concluindo o encontro, ao final das palestras os participantes são convidados a participar de um coquetel de confraternização e networking com a degustação de cervejas artesanais.

Ultrapassando as questões contábeis de uma empresa, que devem ser submetidas a rigorosos controles internos e transparência, atualmente as relações de trabalho dentro de uma organização devem ser tão monitoradas quanto qualquer operação contábil, sob pena de não se manterem saudáveis as estruturas de uma empresa e, por consequência, sua sustentabilidade no mercado. A governança trabalhista é uma prática utilizada pelas empresas para terem maior controle de seus processos, o que ajuda a reduzir o volume de ações trabalhistas, diminuir a rotatividade de funcionários e as faltas no trabalho.

A governança trabalhista leva em conta alguns pilares como recursos humanos, saúde, segurança e meio ambiente, relações sindicais, gestão de terceirizados, contencioso estratégico e preventivo estratégico. Sua aplicação faz com que aumente o grau de maturidade das empresas e auxilia no desenvolvimento e prosperidade do negócio.

Uma boa governança trabalhista pode, inclusive, melhorar a competitividade das organizações. “Qualquer empresa que tenha uma gestão de riscos eficiente  e transparente tem alicerce para competir. Mas a gestão de riscos deve, obrigatoriamente, incluir a área trabalhista dentro do conceito de governança, com vários pilares de gestão da empresa coordenados entre si e com fluxos de comunicação bem definidos e sempre em prática”, destaca a Diretora Regional do IBGTr no Rio Grande do Sul, Alessandra Lucchese.

A programação completa do evento, bem como o currículo dos palestrantes, está disponível no site www.ibgtr.com.br.

Clique aqui e confira as fotos do evento.

Posted in Palestras e Eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *